sábado, 13 de março de 2010

FRIENDS

Campeões de reprises, Friends, ainda consegue dar audiência na Warner no horário nobre mesmo depois de ter sido cancelada em 2004. E passam dois episódios seguidos, 3 vezes ao dia! Caramba!
por Patricia Balan
Você conhece, né? Este era um show sobre seis amigos que passaram dos vinte e cinco. O primeiro verso da música de abertura dizia “Ninguém te disse que a vida seria assim...” E é verdade. Os heróis de cinema estão ficando cada vez mais novos e os que estão indo para os trinta transam todo dia, já têm casa própria, carro e uma vida muito interessante. Só que na vida real o grande desafio é pagar o aluguel e não perder o ônibus para não chegar tarde no trabalho. E o tempo vai passando... 28...29... Você está pronto para ir a toda velocidade, mas parece que não dá para passar uma terceira marcha!
No começo parecia que não era o seu dia, depois a semana não foi legal e mais tarde você percebe que o ano não foi satisfatório também! Os trinta estão chegando e não parece que você vai conseguir se tornar o astronauta ou a supermodelo que você tinha certeza de que seria quando tinha dezoito anos. Por que não enfiar logo a cabeça no forno se seus sonhos de conquistar o mundo foram por água a baixo e a sua realidade está ficando igualzinha à dos seus pais? Porque você tem AMIGOS!Ok, eles não são perfeitos e às vezes dá vontade de enfiar a cabeça deles no forno, mas quem é que vive sem eles? Ainda mais se romper a amizade significa voltar para a casa dos pais, porque não dá pra bancar um apartamento sozinho. Em “Friends” alguns eram bem sucedidos, outros nem tanto, alguns estavam com a vida amorosa bastante satisfatória, outros não chegavam nem perto disso. Na capa da revista “Rolling Stones”, nos anos 90, as manchetes diziam: “Nada de sexo, empregos horríveis, show de sucesso: vai entender!?” Ora, será tão difícil de entender ou está difícil admitir que este é o resumo das nossas vidas?

Em “Friends” todos eram irritantemente lindos! Por mais alto que seja o nível de empatia do público, ninguém quer se identificar com o cara que está lá na esquina! Alguma parte dentro de nós ainda não desistiu de ser lindo, rico e famoso. Aconteceu com o elenco de Friends, não aconteceu? Por que não pode acontecer conosco? No seriado todo mundo era muito certinho porque já estavam todos grandinhos demais para bancarem os revoltados. Eles eram o retrato de uma geração que não queria mudar o mundo porque estava ocupada demais tentando manter os próprios sonhos vivos e o aluguel pago. Como eles mesmos já disseram: “Bem-vindo ao mundo real. É uma droga – você vai adorar!”

A GALERA DO CENTRAL PERK
Matthew Perry (Chandler): Nasceu em 1969, em Williamsburg, Massachussets e foi criado em Otawa, Canadá. Filho de outro ator famoso, John Bennet Perry, Matthew largou a faculdade quase no fim para ir a Los Angeles e começar a vida de ator. O começo não foi muito feliz, mas Perry continuou insistindo na comédia. Perry sempre foi o aluno mais engraçado da turma. Aliás, Chandler tem muitas características do próprio Perry. Diz-se que Perry estava tentando vender um projeto para a NBC cuja personagem principal seria justamente um yuppie neurótico. O projeto não foi comprado mas Perry ganhou o melhor papel de sua carreira.

Matt Leblanc (Joey): Ele nasceu em 25 de julho de 69 e tem ascendência italiana, francesa, inglesa, holandesa e irlandesa! Esta mistura toda deu no belíssimo exemplar da beleza masculina que Matt é. Ele começou a carreira como modelo e teve muito sucesso sendo até premiado em Cannes (com o Leão de Ouro) por sua participação em um comercial de Ketchup. Normalmente escalado para fazer papéis ítalo-americanos, Matt já tem uma razoável carreira no cinema, incluindo a refilmagem de “Perdidos no Espaço” e "As Panteras", porém parece ser difícil se livrar do rótulo de “burro e bonito”, papel que desempenha tão bem em “Friends” e que já tinha experimentado em “Um Amor de Família” quando fazia o namorado da tapadinha Kelly de quem era gêmeo intelectual. Com o fim de Friends estrelou o spin off Joey.

David Schwimmer (Ross): nascido em 12 de novembro de 66 e criado em Chicago, David graduou-se em teatro pela North Western University em Illinois. Antes de sua voz mudar definitivamente David dublou “Alladin” para a Disney, quando fez o papel-título. David tem uma graduação especial em oratória e esta pronúncia impecável de cada palavra é uma característica marcante de Ross Geller. David hesitou muito em aceitar um papel cômico, o que é surpreendente, haja visto o quanto ele é bom nisso.

Jennifer Aniston (Rachel): Nasceu em 11 de fevereiro de 1969 em Sherman Oaks, Califórnia, mas cresceu em Nova York. Seu pai, John Aniston, faz parte do elenco da novela “Days of Our Lives” e seu avô, Telly Savallas, era o famoso Kojak. Apesar de vir de uma família de atores, Jannifer começou a carreira como artista plástica aos 11 anos, tendo até exposições individuais. Apesar do sucesso ter vindo tão cedo, ela decidiu não seguir esta carreira e matriculou-se na New York High School of the Performing Arts, melhor conhecida como a Escola de “Fame”. A princípio, Jennifer queria o papel da personagem Mônica, que acabou ficando com Courteney Cox. Ironicamente Courteney também preferia o papel de Rachel. Parece que a decisão dos produtores foi a mais acertada. Jennifer fez tanto sucesso como Rachel que sua carreira parece ter deslanchado no cinema também com papéis que lembram bastante Rachel como no filme “A Razão do meu Afeto”.

Courteney Cox (Mônica): Courteney Cox nasceu em 15 de junho de 1964 em Birmingham, Alabama. Ela optou pela carreira de modelo desde muito jovem e teve aulas de oratória para tirar o sotaque caipira do Alabama. Funcionou. Courteney esteve nas telas de cinema ainda nos anos 80 (Cocoon II e Mestres do Universo) e na série de TV curto circuito (passou na Globo, lembra?). Noas anos 90, deus seus gritos no cinema em “Pânico” e “Pânico II”. Atualmente estrela Cougar Town (na SONY).

Liza Kudrow (Phoebe Buffay): Lisa Kudrow nasceu em 30 de julho de 1963 em Encino Valley, California. Ela é formada em biologia e tencionava seguir a carreira de seu pai, um médico respeitado. Quando estudava no Vasser College, Lisa entrou em contato com o grupo teatro de improviso Groundlings. Tendo o seu talento reconhecido, Lisa fez participações em séries de sucesso, como Cheers, até ser escolhida para participações esporádicas em “Louco por Você” interpretando a garçonete Úrsula (que acabou por aparecer em “Friends” como a irmã gêmea de Phoebe). A personagem Phoebe Buffay deveria ser um papel coadjuvante como o de Úrsula, pois os produtores acharam que seria muito difícil inventar tramas para seis personagens. Mas onde comem cinco comem seis e hoje Phoebe é, depois de Chandler, a “Friend” mais querida do público.

E pra terminar: os Super Friends:


3 comentários:

nataan09 disse...

ei cade o renato?adoro a materia e a patricia.

Renato Rodrigues disse...

E aí, Nataan!

nataan09 disse...

a postagem ai de cima removir por q escrevi tudo errado.renato valeu por responder adoro suas materias .valeeeeeeeeu